Curiosidades

Armazenamento em Fita

Dados são armazenados aleatoriamente ou consecutivamente. Isto se parece muito com a diferença entre uma canção registrada em um disco compacto e uma em fita cassete. O método usado determina como você tem acesso aos dados. No disco você pode ir diretamente para qualquer track e pode tocar as músicas por acesso aleatório ou “random”. Em uma fita cassete, você tem que avançar a fita primeiro até a canção que você quer ouvir—chamado acesso seqüencial. Em computadores, discos armazenam dados aleatoriamente e fitas o fazem consecutivamente.

Fita ainda é a mídia mais amplamente usada devido a seu baixo custo. Enquanto o armazenamento em disco rígido pode valer $0.50 por megabyte, custos de fita podem ser tão baixos quanto $0.0025 por megabyte. Infelizmente, esta mídia mais barata têm acesso seqüencial. Para ter acesso a um arquivo na fita, você tem que rodar seu software de backup, especificar os arquivos que você quer ter acesso, e os restabelecer para o disco rígido. Este processo é mais lento e menos conveniente que o acesso aleatório, onde você insere um disco removível e o usa como qualquer outro disco em seu sistema. Há uma verdadeira corrida de cavalos entre os fabricantes para aumentar a velocidade e a capacidade de armazenamento. Qualquer comparação de capacidades relativas fica rapidamente antiquada. Há muitos tipos de fitas, aqui estão algumas das “famílias” básicas:

Os tapes do formato Quarter Inch Committee (QIC—pronounced ” quick “, ou rápido) são atualmente os mais amplamente usados para os backups de PCs. Porém, fitas de fabricantes diferentes nem sempre são compatíveis. Fitas de QIC estão disponíveis em dois tamanhos, mini cartucho de 3.5 de polegada e em cartucho de 5.25 polegadas.

A tecnologia Travan aumenta dramaticamente a capacidade de um cartucho de fita usando uma fita que é mais larga e mais longa que a fita de QIC. O cartucho de Travan é um pouco maior que o cartucho QIC-80, mais velho e é um pouco trapezoidal em forma. As primeiras versões podiam acumular 4 gigabytes descomprimidos e 8 gigabytes comprimidos. Mais importante, os drives para estas fitas podem ler o velho QIC e eles foram unificados assim uma fita de Travan pode ser usada com um drive Travan de qualquer fabricante.

Fita de áudio digital ou Digital Audio Tape (DAT) usa tracks escaneadoras helicoidais e alcançam uma densidade muito mais alta que fitas de QIC.

Fita Linear digital Digital Linear Tape (DLT) foi extensamente usada em centros de informática, mas como os preços estão diminuindo, estão achando seu nicho em sistemas mais simples. Estas fitas têm numerosas tracks paralelas colocadas ao mesmo tempo na mesma direção. Produtos atuais de DLT registram dois canais simultaneamente usando dois elementos de read/write na cabeça e dobram efetivamente a taxa de transferência possível a uma determinada velocidade do drive e densidade gravação.

A Fita Inteligente Avançada ou Advanced Intelligent Tape da Sony (AIT) contém um chip de memória de 16K embutido no cartucho que armazena a Tabela do Conteúdo e informação de localização de arquivos (FAT).

ARMAZENAMENTO OFF-SITE
Faça um backup auxiliar e o mantenha em um lugar onde o mesmo acidente não pode danificar o original e o backup. Normalmente, este procedimento é chamado armazenamento off-site. Mas o quanto o off-site é importante. Por exemplo, armazenando o original e a copia auxiliar no mesmo edifício não é nenhuma proteção contra fogo ou roubo. Armazenando ambos no mesmo bairro não é nenhuma proteção contra inundações, furacões e terremotos. A regra básica aqui é ter certeza de que o mesmo desastre não possa acontecer a ambos.

Gostou do artigo, encontrou algum erro ou quer dar uma sugestão? Deixe seu comentário :)