Curiosidades

Compressão de arquivo

Sempre parece que não importa quanto espaço que você está usando em um disco, você não tem nunca o bastante. Quando você soma programas e arquivos, você vai enchendo o disco gradualmente até que tem menos e menos espaço livre. Quando você fica sem espaço, você já não pode salvar arquivos, e alguns programas nem mesmo rodam. Isto é porque a maioria dos programas precisa de espaço no disco para armazenar arquivos temporários enquanto você trabalha. Até mesmo discos que não estão bastante cheios começam a se portar mal ou reduzir a velocidade do sistema pois o computador tem que trabalhar com mais dificuldade e mais duro para achar espaço para os arquivos que precisa operar. Em vez de instalar um disco rígido maior ou somar outro ao seu sistema, você pode usar compressão para fazer menores os arquivos no disco. Há duas formas de compressão em uso: compressão de disco e compressão de arquivo.

Utilidades que comprimem discos inteiros são chamadas de “utilidades de compressão instantânea”, como o Stacker e DriveSpace. Utilidades que comprimem arquivos individuais, como WinZip são chamadas “utilidades de compressão de arquivo”.

Compressão de Disco
Compressão de disco comprime um disco inteiro. Uma vez que você roda a utilidade para comprimir o disco, toda compressão subseqüente é automática e feita na hora. Quando você cria um arquivo novo, o programa de compressão armazena ele no disco em um formato comprimido. Quando você abre o arquivo, é então automaticamente descomprimido.

Compressão de Arquivo
Compressão de arquivo é uma operação manual que você pode usar para comprimir arquivos selecionados. Usando um programa de compressão de arquivo, você pode criar um único arquivo novo, chamado archive, que armazena nele um ou mais outros arquivos previamente separados. Quando os arquivos são copiados neste novo arquivo eles estão automaticamente comprimidos. Para trabalhar com eles, você os extrai primeiro do arquivo comprimido assim eles são restabelecidos ao disco no formato original. A quantia de compressão que você pode esperar varia de aproximadamente 50% para documentos de processadores de texto e 90% para algumas imagens de bits map. Alguns arquivos como JPEG e GIF não comprimem muito porque eles já estão comprimidos. Arquivos comprimidos com PKZip ou WinZip são o formato de arquivo mais comum. Outros programas de compressão de arquivos incluem o LZH (programa LHA), ARCO (ARCO, ARCE, PKXARC, e PKUNPAK, e em sistemas de UNIX PICHE (programa de Archive para Fita). Arquivos comprimidos não só economizam espaço de armazenamento, eles também fazem ser mais fácil e mais rápido enviar arquivos em redes.

Eles são mais fáceis para enviar porque podem ser reunidos muitos arquivos em um único arquivo. Eles são mais rápidos para enviar porque os arquivos estão comprimidos. Por isto, muitos audios, vídeos e arquivos gráficos na Internet estão em um formato comprimido, pois assim podem ser enviados mais rapidamente.

ADMINISTRAÇÃO DE ARMAZENAMENTO HIERÁRQUICO
Há vários tipos de mídia de armazenamento e cada uma tem seus pros e contras. Dois dos mais importantes critérios para julgá-los são os períodos de acesso e os custos deles. Imagens que devem ser imediatamente acessíveis como aquelas que você esta editando são melhor armazenadas em dispositivos rápidos, mesmo se eles são caros. Imagens que estão sendo armazenadas para uso futuro podem ser armazenadas em mídias mais lentas, menos caras.

Podemos visualizar isto como grandes centros de dados fazem, usando um procedimento conhecido como administração de armazenamento hierárquico. Nestes sistemas, dados que não foram usados durante 30 dias são movidos automaticamente a um sistema de armazenamento óptico da mesma maneira que um drive de MO. Depois de outros 60 dias, arquivos não usados no jukebox óptico são movidos automaticamente para uma fita. Estes sistemas provêem um modo para copiar ou mover dados automaticamente, sem intervenção humana, de mídias mais caras para as menos caras.

Outro modo para ser avaliado é o custo. Imagens de filme convencionais custam aproximadamente US$15 por filme processado. Isso é aproximadamente US$0.50 por imagem e o armazenamento é permanente. Uma vez que você digitaliza uma imagem, ela tem que ser armazenada em algum lugar. O custo da mídia que você escolhe é uma consideração importante (junto com a velocidade). Para comparar dispositivos diferentes ou mídias, divida o custo pelo número de megabytes que o dispositivo guarda. Isto lhe dará um custo padrão por unidade de megabyte. Por exemplo, se um disco que armazena 400 megabytes custa US$400, o custo por megabyte é US$1.

Gostou do artigo, encontrou algum erro ou quer dar uma sugestão? Deixe seu comentário :)