Curiosidades

Trappist 1 – O novo sistema solar descoberto pela Nasa

Há pouco tempo a Nasa divulgou informações sobre a descoberta de um novo Sistema Solar que recebeu o nome de Trappist 1.

O Sistema Solar Trappist 1 possui sete planetas, todos semelhantes à Terra.

Acredita-se que os planetas deste novo sistema solar tenham a mesma dimensão e condições climáticas idênticas a da Terra.

O Trappist 1 está localizado a cerca de 40 anos luz de distância da Terra.

Alguns estudos também revelaram que estes novos sete planetas seriam constituídos por rochas, e alguns deles podem conter até mais água do que a Terra.

Estes estudos também revelaram que até 5% da massa destes planetas podem ser constituídos por água.

Isso seria o equivalente a 250 vezes mais água do que os oceanos da Terra.

Os planetas que estão localizados mais pertos da estrela central seriam obviamente mais quentes, com atmosferas densas de vapor.

Já os mais distantes teriam superfícies congeladas.

Trappist 1

Brice-Olivier Demory, da Universidade de Berna falou um pouco sobre a possibilidade dos planetas do Trappist-1 serem habitados:

“Embora nos deem importantes pistas sobre a composição planetária, as densidades não nos dizem nada sobre a habitabilidade do planeta.

Apesar disso, o nosso estudo constitui um importante passo em frente no sentido de determinarmos se estes planetas poderão suportar vida.”

TRAPPIST-1b e 1c

Os planetas mais próximos da estrela central, têm muito provavelmente núcleos rochosos e encontram-se rodeados por atmosferas muito mais espessas que as da Terra.

TRAPPIST-1d

É o planeta mais leve, com cerca de 30% da massa da Terra.

Porém os cientistas ainda não sabem dizer se possui uma grande atmosfera, um oceano ou uma camada de gelo.

 TRAPPIST-1e

Provavelmente muito mais rochoso em termos de composição que os demais planetas.

Em termos de tamanho, densidade e quantidade de radiação recebida da estrela, este é o planeta mais parecido com a Terra.

TRAPPIST-1f, g, h

Encontram-se suficientemente longe da estrela hospedeira de forma que a água esteja em forma de gelo em suas superfícies.

Se suas camadas atmosféricas forem demasiadamente finas, provavelmente não conterão as moléculas pesadas que encontramos na Terra, por exemplo, dióxido de carbono.

O sistema solar TRAPPIST continuará sendo estudado pelos astrônomos, afim de levantar mais informações sobre o solo, atmosfera e presença de água em estado líquido.

As expectativas de que encontramos um exo-planeta habitável, são grandes.

Alguns pesquisadores vão além e acreditam que já existam alguma forma de vida nestes planetas.

 

Gostou do artigo, encontrou algum erro ou quer dar uma sugestão? Deixe seu comentário :)