Personalidades

Você salvaria o policial ou o traficante? entenda a polêmica envolvendo Fátima Bernardes

Recentemente a apresentadora Fátima Bernardes foi alvo de inúmeras críticas nas redes sociais por conta de uma enquete polêmica exibida no programa Encontro.

Durante a apresentação do programa global, Fátima Bernardes questiona os convidados presentes sobre quem eles socorreriam primeiro:

Um policial levemente ferido ou um traficante em estado grave?

A maior parte dos convidados presentes optou por salvar o traficante, e isso foi o suficiente para provocar um enorme alvoroço nas redes sociais.

Devido a grande repercussão da enquete, inúmeras pessoas no país se posicionaram a favor do policial.

Dando início a campanha #EuEscolhoSalvarOPolicial.

fatima-bernardes

Antes de comentarmos os detalhes que envolvem essa polêmica, é de extrema importância que as pessoas que desejam se posicionar sobre o assunto conheça o que o Conselho Federal de Medicina diz sobre o assunto:

  • 1º A “vaga zero” é um recurso essencial para garantir acesso imediato aos pacientes com risco de morte ou sofrimento intenso, devendo ser considerada como situação de exceção e não uma prática cotidiana na atenção às urgências.

O ponto principal da enquete promovida pela apresentadora Fátima Bernardes é que o traficante estava em estado grave de saúde.

Dessa maneira pode-se concluir que independente do posicionamento dos convidados presentes e da opinião expressada pela população brasileira.

Se a cena fosse real, os médicos de plantão certamente atenderiam primeiramente o traficante.

Em função do seu estado grave de saúde, como prevê o CFM.

A falta de informação correta nos leva a um posicionamento incorreto.

Por isso estar por dentro das legislações e das leis que a envolvem é de extrema importância na hora de expressarmos nossas opiniões.

Ainda seguindo a linha das pessoas que optariam por salvar o policial, destacando que o mesmo não corria risco de vida.

O deputado Jair Bolsonaro decidiu se pronunciar sobre o assunto:

 “Uma mídia completamente parcial. Haja visto a questão que aconteceu agora, de Fátima Bernardes, que prefere conduzir o seu programa dando mais atenção a traficante ferido do que um policial, um herói, a serviço nosso nas ruas”

Seria interessante que nossos políticos e representantes ficassem por dentro dos critérios médicos utilizados no atendimento dos pacientes.

Como prevê o Conselho Federal de Medicina.

Fátima Bernardes

fatima-bernardes

Assustada com a enorme repercussão da enquete apresentada em seu programa, Fátima Bernardes decidiu se posicionar sobre o assunto:

“Eu gostaria de esclarecer que a matéria mostrava um dilema específico da área médica. Em momento nenhum, eu optei pelo traficante. A gente queria apenas mostrar o enredo do filme “Sob Pressão”. Eu nunca usaria este espaço para apoiar alguém que está fora da lei.

Uma pessoa nas redes sociais perguntou o que eu faria se fosse um dos meus filhos e um traficante baleado, se eu escolheria o traficante também. É engraçado porque no dia da enquete eu nem dei a minha opinião. Mas quero deixar claro que entre o traficante e o policial, eu escolheria o policial.”

11 thoughts on “Você salvaria o policial ou o traficante? entenda a polêmica envolvendo Fátima Bernardes

  1. Já foi esclarecido que em caso de socorro por parte de ambulância, o primeiro a ser atendido é o paciente com ferimentos menos grave. Ele é estabilizado para não se tornar grave também enquanto o paciente grave é atendido! Mas, ao iniciar o atendimento ao paciente menos grave, claro que o médico examinou os dois antes de tudo, ele sempre inicia através de auxiliares paramédicos alguma coisa no paciente grave para tentar ganhar tempo de alguma forma para o próprio paciente grave enquanto trabalho no outro. Assim por exemplo, dependendo do caso o paciente grave recebe oxigênio, plasma (se estiver com hemorragia) alguma coisa! Salvo se o médico estiver sozinho claro! Até que o socorrista médico ou não possa atendê-lo exclusivamente. Essa lição foi duramente aprendida em cenários de guerras e estende-se até hoje como regra sã para socorros em ambulância com cenário de múltiplos paciente e até mesmo em hospitais com pronto-socorro de traumas.

  2. Então supostamente esse traficante, seria salvo, e voltaria a traficar e com certeza destruiria várias familias, porque o usuario mata e rouba pra comprar a droga…então a pergunta deveria ser , vc ajudaria o policial a matar o traficante.

      1. Por isso que o atendente do pronto-socorro não tem que fazer a opção baseado em seu código moral e sim no código de ética médica. Simples assim. Por que complicam?

    1. Não é função do policial “matar o traficante”. Aliás, não é função dele matar ninguém, nem os policiais querem isso. Essa mentalidade de justiceiro é que criam distorções como essa retratada na matéria.

    2. Trabalhei num hospital e por lá embora sempre socorriamos os bandidos éramos tendenciosos a priorizar os policiais uma vez tinha uma vítima é o bandido os dois graves e lógico priorizei o atendimento para a vítima e ainda ironizei KKK vc vai esperar agora se ser tempo te atendemos

Gostou do artigo, encontrou algum erro ou quer dar uma sugestão? Deixe seu comentário :)