Curiosidades

Do Coronavírus a Peste Bubônica: Veja as Maiores Pandemias da História da Humanidade

Sendo considerado uma pandemia pela Organização Mundial de Saúde, o coronavírus mudou por completo nossa rotina e se tornou nossa fonte de medo, desespero e angústia.

Ruas desertas, afastamento social, trabalhadores em casa, aulas canceladas, demissões e um número cada vez mais crescente de casos refletem um pouco de todo o impacto da doença ao redor do mundo.

As ruas que antes tinham pessoas circulando, crianças brincando e o vai e vem frenético do nosso dia a dia, hoje encontram-se desertas, apenas com um silêncio incomodo pairando no ar.

Até o momento, cerca de 500 mil pessoas já foram infectadas pelo novo coronavírus, sendo 3.417 casos no Brasil. O número de mortes pelo Covid-19 já passa de 24 mil, destas, 92 mortes foram no Brasil.

Recentemente os Estados Unidos da América ultrapassou a China e se tornou o país com mais casos de coronavírus no mundo, somando no total 82 mil pessoas infectadas pelo vírus.

A China, que agora ocupa a segunda posição dos países com mais casos de Covid-19, agora soma 81.782 casos da doença. Seguido pela Itália, que atualmente possui cerca de 80.589 cidadãos infectados pelo coronavírus.

O Covid-19, que teve seu primeiro caso registrado em Wuhan, na China, hoje é responsável por uma das pandemias de maior impacto na atualidade.

Pandemias na história da humanidade

Assim como o coronavírus tem provocado grande impacto em diversas áreas da sociedade, que vão desde a saúde até produções culturais, outras pandemias também marcaram a história da humanidade e foram responsáveis pela morte de milhões de pessoas ao redor do mundo.

Abaixo, listamos algumas das maiores pandemias que atingiram a humanidade ao longo de sua existência, e quais foram os seus impactos na história.

Confira!

1.      Peste Bubônica

Popularmente conhecida como a peste negra, a Peste Bubônica hoje é tida como uma infecção bacteriana rara, mas que no passado foi responsável pela morte de milhares de pessoas, dizimando cerca de 30% da população europeia.

A doença é disseminada através do contato com pulgas infectadas. Seu principal sintoma é o inchaço dos gânglios linfáticos, que podem ocorrer na virilha, axila ou pescoço, outros sintomas da Peste Bubônica incluem febre, dores de cabeça, fadiga e dores musculares.

A peste negra atingiu o continente europeu no século XIV, e acredita-se que a doença tenha surgido na Ásia Central.

Os europeus entraram em contato com a peste bubônica em um conflito que ocorreu em Caffa, uma colônia genovesa.

Os efeitos da doença foram devastadores, sendo responsável pela morte de milhões de pessoas na época.

A peste bubônica foi inclusive usada como arma pelos tártaros, que lançavam corpos infectados pela doença em territórios inimigos.

2.      Varíola

A varíola foi uma das pandemias que mais assolou a humanidade, tendo perdurado por cerca de 10.000 anos. Há evidências de que múmias, de 1157 a.c. já apresentavam indícios típicos da doença.

A varíola foi inclusive uma das principais causas de morte no Brasil, isso desde o seu descobrimento em 1500.

Ao entrar em contato com o nosso corpo, o vírus da doença se espalha pela corrente sanguínea, se instalando sobretudo na região cutânea. Seus sintomas incluem febre, mal-estar, fadiga, dores no corpo, dor de cabeça e problemas gástrico.

Desde a década de 70, a varíola é considerada pela OMS uma doença erradicada, graças a vacinação. Mas no passado, a doença de caráter incurável, foi responsável pela morte de cerca de 300 milhões de pessoas.

3.      Tuberculose

Entre os anos de 1850 a 1950, o mundo foi assolado pela tuberculose, que foi responsável pela morte estimada de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo.

A tuberculose é uma doença bacteriana infecciosa, que atinge principalmente os pulmões. Hoje, ela e tida como uma doença rara, assim como a peste bubônica, mas ao longo da história da humanidade foi uma das pandemias de maior impacto na sociedade.

Assim como a varíola, a tuberculose é uma doença que acompanha a humanidade desde os seus primórdios, havendo inclusive relatos de ossos humanos pré-históricos, de 8.000 a.c. que apresentavam indícios da doença.

4.      Tifo

Após a Primeira Guerra Mundial, a Europa foi assolada por um surto de tifo, que foi responsável pela morte de cerca de 3 milhões de pessoas.

Um dos fatores que contribuíram para a propagação do tifo foram as condições miseráveis deixadas pela guerra, favorecendo o desenvolvimento da doença.

A origem e a transmissão do tifo são muito similares a peste bubônica, sendo transmitida através do contato com pulgas infectadas pela doença.

Gostou do artigo, encontrou algum erro ou quer dar uma sugestão? Deixe seu comentário :)